Make your own free website on Tripod.com

Eça de Queiros - Cronologia Biográfica

1845 Nasce José Maria Eça de Queiros, filho de José Maria Almeida Teixeira de Queiros e Carolina Augusta Pereira de Queiros, no dia 25 de novembro, em Póvoa de Varzim.
1849 Casam-se seus pais, no dia 3 de setembro, em Viana de Castelo. Eça é entregue a seus avós paternos, após viver até os quatro anos de idade em casa de sua ama.
1850/1855 Morrem sua ama e seus avós.
1855 Eça é internado no Colégio da Lapa, no Porto.
1861 Ingressa na Universidade de Coimbra.
1865 Conhece Antero de Quental, que desencadeia a "Questão Coimbrã".
1866 Forma-se em direito e muda-se para a casa dos pais em Lisboa. Participa das reuniões iniciais do futuro núcleo Intelectual do Cenáculo, em casa de Batalha reis. Funda e dirige em Évora, onde permanece seis meses, o jornal de oposição O Distrito de Évora.
1869 Assiste à inauguração do cal de Suez, em companhia do conde de Resende.
1870 Como requisito à carreira diplomática, é nomeado administrador do Conselho de Leiria. Classifica-se em primeiro lugar no concurso para cônsul na Bahia, mas é preterido em favor do segundo colocado.
1871 Participa de conferência e profere a Nova Literatura ou o Realismo como nova expressão da arte.
1872 O escritor é nomeado cônsul em Havana.
1874 Transfere-se para o consulado na Grã_Betanha.
1878 Nova transferência para Bristol.
1883 Eça de Queiroz é eleito sócio correspondente da Academia real de Ciências.
1885 Visita Êmile Zola, em Paris.
1886  Casa-se com Emília de Castro Pamplona, filha do Conde de Resende.
1888 Graças a influência de Oliveira Martins é nomeado cônsul em Paris, seu grande sonho. Integra o grupo dos Vencidos da Vida.
1900 Falece em Paris, em sua casa de Neully.

Cronologia Histórico-Literária

1851 Golpe de Estado em Portugal e início do período da monarquia constitucional, conhecido por Regeneração.
1854 Falece o poeta romântico Almeida Garrett, defensor da política constitucionalista portuguesa.
1857 Gustave Flaubert critica a educação romântica em seu romance Madame Bovary.
1859 Charles Darwin publica a Origem das Espécies, em que defende a seleção natural.
1860 Campanhas de Giuseppe Garibaldi para a unificação da Itália.
1862 Victor Hugo publica na França Os Miseráveis, em que faz reivindicações humanitárias.
1865 Claude Bernard publica Introdução à Medicina Experimental, que vai influenciar o naturalismo de Êmile Zola. Desencadeia-se a "Questão Coimbrã".
1865/1869 Em vinte volumes, Hippolyte Taine publica Filosofia da Arte, em que defende o determinismo do meio e da hereditariedade.
1868 Isabel II, da Espanha, é expulsa do país, após revolução. Revolução da Janeirinha contra o novo imposto de consumo.
1870 Ocorre a Guerra Franco-Prussiana.
1871 Realizam-se as Conferências Democráticas do Cassino Lisbonense, fechadas depois do governo. Ocorre a comuna de Paris: operários assumem o poder da cidade, sendo esmagados pelo exército.
1872 José Fontana organiza a seção portuguesa da Associação Internacional dos Trabalhadores.
1877 Morre, em Vale de Lopos, Alexandre Herculano, que sempre se manteve em atitude crítica ao regime regenerador.
1880 Manifestação pública republicana durante o centenário de Camões, em Lisboa.
1890 Ultimato inglês a Portugal.
1891 Revolta popular de 31 de janeiro contra o regime monárquico. Antero de Quental preside a Liga Patriótica.
1900 Morre, em Neully, PAris, Eça de Queiroz.
1910 Proclamação da República Portuguesa.

Página Inicial

 

Próxima